To know more

5 passos para você começar a usar o Google Analytics hoje

Compartilhe:

O Google Analytics é peça fundamental para qualquer estratégia digital nos dia de hoje. Através dele você consegue gerar um perfil de quem são os seus visitantes, leads ou parceiros e de como eles navegam em seu site. Caso você desconheça o que é o Google Analytics e gostaria de saber um pouco mais sobre a ferramenta, separamos cinco passos básicos para que você comece a explorar o seu site hoje mesmo:

1 – Instalando Google Analytics em seu site

 O primeiro passo para começar a medir o seu site é adquirir o código e ID de acompanhamento do Google. Para isso, crie sua conta no Google Analytics e após criá-lo, entre com as informações do seu site:

01

Avance sobre as etapas e você irá adquirir o ID e o código de acompanhamento do Google Analytics para ser instalado em seu site.

Screenshot_3
Screenshot_4

Esse código de acompanhamento deve ser colado nas páginas que deseja monitorar para que então o Google comece a receber dados dos visitantes do seu site. Para isso, é interessante que você entenda um pouco sobre desenvolvimento ou possua um desenvolvedor para instalá-lo para você. O ID é o identificador único de seu site e deve se tomar cuidado com a sua distribuição para que não haja problemas com SPAMs em seu relatório. 

2 – Lendo os seus primeiros dados

 Com o código de acompanhamento instalado, você começará a captar informações de seus visitantes imediatamente. Para acompanhá-los basta você clicar em “Todos os dados do website” (ou clicar em Relatórios no menu superior), selecionar a faixa de datas (se você instalou agora então não será possível visualizar dados anteriores à instalação do código) e navegar entre os menus do lado esquerdo da página:

02

O Google Analytics pode ser dividido em três grandes grupos ou, como o próprio Google posiciona, o ABC do Analytics:

(A) – Audience (Público-alvo)

A primeira sessão no menu esquerdo dos relatórios do analytics é referente ao público de seu site. Informações como o número de visitas únicas, sessões, tempo médio no site, navegador, sistema operacional ou até o sexo de seus visitantes são informados nessa sessão.  Na estratégia digital, esses números são importantes para se determinar o sucesso e a necessidade de correção de campanhas de aumento de visitas na página.

A – Acquisition (Aquisição)

A aquisição é a segunda sessão no menu e se refere à forma que seu visitante chegou ao seu site. Informações sobre o Google (Palavras-chave e Google Adwords), visitas por redes sociais e links externos (referências) são mostrados aqui e ajudam a determinar qual a melhor estratégia para aquisição de novos visitantes. Toda estratégia de marketing em mídias sociais deve considerar essa sessão para se medir a eficiência das postagens e das conversões nas redes sociais para o site.

B – Behavior (Comportamento)

O comportamento é a terceira sessão e lhe informa tudo o que seu usuário está fazendo em seu site: Quais páginas ele visitou, quanto tempo em cada página e qual o caminho ele fez em seu site (entrou e saiu do seu site). Em estratégias de Inbound Marketing, essa sessão possui papel importante para entender o comportamento do lead e a qualidade do conteúdo levando em consideração a taxa de rejeição e tempo de permanência na página.

C – Conversion (Conversão)

A última sessão do menu é referente às conversões dentro do seu site. Seu uso é considerado mais avançado (caso seja a primeira vez que ouve falar sobre Google Analytics) e serve para medir o sucesso das estratégias empregadas em seu site. Metas como “tempo de permanência acima de cinco minutos no site” ou “faturar R$ 30.000,00 no e-commerce” são exemplos de metas que podem ser criadas e monitoradas pela plataforma. 

3 – Filtre os SPAMs

Não são raros as vezes em que você acaba de instalar o código de acompanhamento e, alguns dias depois, você começa a receber visitas suspeitas da Rússia, China ou Estados Unidos. Se você não criou um conteúdo extraordinário multi-idioma nesses dias então é provável que se trate de um SPAM.

Os spams tem o objetivo simples de sujar a sua base de dados com o fim de anunciar serviços. No caso do Google Analytics, serviços para webmaster adquirirem visitas fantasmas são os mais comuns e costumam poluir a sessão de “Referências” em seu relatório.

Não acesse esses links. Esses links muitas vezes estão associados à Spywares e software maliciosos que podem danificar seu computador e por a segurança de seus dados em risco.

Screenshot_9

Não existe uma receita secreta para se livrar desses SPAMs. Por isso o  recomendado é que você acompanhe seu analytics frequentemente e se atente a alguns detalhes:

Screenshot_6

SPAMs geralmente atingem 100% de taxa de rejeição e/ou podem ser facilmente identificado dependendo da natureza de seu site. (caso do site em russo).

Para se livrar dos SPAMs você deverá criar um Filtro. Para isso clique em Administrador, vá em Filtros (em Vista da Propriedade) e clique em ADICIONAR FILTRO para criar um.

03

Você pode optar por clicar em Predefinido e selecionar a exclusão de uma referência específica ou criar um filtro personalizado para excluir vários sites conhecidos por seus spams.

04

Para criar seu filtro de spam personalizado clique em Personalizado e selecione Excluir. Selecione URI de solicitação como campo de filtro e adicione o padrão de filtro desejado.

Screenshot_7

Utilize o formato sitespam1|sitespam2|sitespam3 para cria-lo e então salve. Pronto, agora você está livre de alguns SPAMs. Lembre-se de sempre atualizar esse filtro quando um novo spam aparecer em seus relatórios até, eventualmente, eles começarem a ser cada vez mais raros.

ATENÇÃO: Utilize esses filtros com cuidado para não afetar os resultados de seu site. Tenha certeza de que a referência se trata de um SPAM antes de criar um filtro para ele para que não prejudique a leitura real de seu site.

4 – Filtre o seu IP (Estático)

Se você ou sua empresa possui um IP estático, é interessante que seja filtrado também dos relatórios a fim de se evitar comportamentos diferentes daqueles que seus visitantes teriam.

Para isso, vá em Administrador e depois em Todos os filtros ou filtros para criar. Selecione Predefinido e então insira os dados abaixo alterando o seu IP.

Salve o filtro e voilá! Seu IP não estará contando mais nas medições futuras.

Screenshot_8

Infelizmente nem todos IPs podem ser filtrados dessa maneira. Grande parte dos IPs conectados à internet são fornecidos pelas operadoras como dinâmicos e estes são alterados a cada conexão ou período de tempo. Se a etapa acima for feita, ela irá durar só até o momento em que seu IP se renove e ainda, se não removido o filtro inválido, ele não contabilizará o novo dono do IP caso ele venha a visitar o seu site.

 

 

5 – Rastreie todos os eventos que acontecem em sua página

Screenshot_10

Todos eventos de sua página podem ser filtrados no Google Analytics. Por evento entenda qualquer botão pressionado, barra de rolagem rolada, vídeo assistido ou arquivo baixado. Todas essas ações podem ser rastreadas desde que devidamente enviadas as informações à plataforma.

O Google dispõe de uma função chamada ga que permite que você envie dados diretamente ao seu analytics através de sua página. Para isso basta que você peça ao seu desenvolvedor que insira o código abaixo para cada evento que gostaria de cadastrar em seus relatórios:

ga(‘send’, ‘event’, ‘Categoria do Evento’, ‘Ação do Evento’, ‘Rótulo do Evento’, ‘contador’)

Suponha que você está querendo contabilizar o número de downloads das informações técnicas dos produtos que você vende em sua loja. Cada campo da função acima deve ser preenchida pensando na sua aplicação:

send – palavra-chave determinada pela função para que se envie dados para o analytics. Não altere-o a não ser que saiba o que está fazendo.

event – informa que tipo de dado será enviado para o analytics. Não altere-o a não ser que saiba o que está fazendo.

Categoria do Evento – Esse é o primeiro dado que identifica o seu evento. Nesse exemplo, você pode chama-lo de “Produtos” para que então todos os eventos relacionados à produto sejam salvos sob essa categoria.

Ação do Evento – A ação do evento  detalha que tipo de ação foi feita nesse evento. No exemplo que demos, salvaríamos então como ‘Downloads’.

Rótulo do Evento – O rótulo pode ser utilizado para identificar aquele objeto em específico. Nesse exemplo, poderíamos salvá-lo como ‘Caneta Esferográfica Azul’.

Contador (opcional) – O último campo deve ser enviado como número e serve como opção para enviar um valor maior que um, como por exemplo, a quantidade de canetas compradas em um e-commerce (não precisa ser determinado).

ga(‘send’, ‘event’, ‘Produtos’, ‘Downloads’, ‘Caneta Esferográfica’)

Dessa forma você conseguirá então, criar metas mais detalhadas e complexas como E-books baixados ou Vídeos completamente assistidos e então ter uma medição mais assertivas de suas estratégias digitais.

 

É claro que isso não é nem de longe tudo o que é possível se fazer com o Google Analytics mas espero que tenha clarificado algumas coisas sobre essa plataforma. Em breve falaremos um pouco sobre os Dashboards, trataremos sobre formas de se medir o ROI por ela e outras estratégias então não deixe de acompanhar, compartilhar com o desenvolvedor de seu site e começar a experimentar o Google Analytics agora!

Summary
Article Name
5 passos para você começar a usar o Google Analytics hoje
Description
Você conhece o Google Analytics? Ainda não trabalha com ele? Leia esse artigo e descubra em cinco passos como começar a ter controle sobre o seu site!
Author
Publisher Name
TWO Digital
Publisher Logo

Comments

comments

+ Mais lidos

+ Comentados

Tags

Quem escreve?

  • Carolina Frazon Terra
  • Lucas Nunes
  • Alexander Marra Moncks
  • Rodolfo Avelino
  • Marina Oliveira
  • Rodrigo Proença

  • [ Posts Relacionados ]

    Comentários

    1 Comentário

    O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

    três × 5 =

    1. junior

      junior

      Muito interessante esse artigo.